China

China

O controle da informação ainda endurecido

Contando com o uso maciço de novas tecnologias, o presidente Xi Jinping conseguiu impor um modelo social baseado no controle da informação e no monitoramento dos cidadãos. Além de suas fronteiras, Pequim procura promover esse modelo repressivo e estabelecer uma "nova ordem midiática mundial" sob sua influência. Os meios de comunicação chineses públicos e privados estão sob controle estrito do Partido Comunista, enquanto o governo multiplica os obstáculos ao trabalho de campo de correspondentes estrangeiros. Mais de 60 jornalistas e blogueiros ainda estão atrás das grades, em condições que nos fazem temer por suas vidas: em 2017 o Prêmio Nobel da Paz e Prêmio RSF Liu Xiaobo e o blogueiro Yang Tongyan morreram como resultado de cânceres não tratados durante sua detenção. Com o aperto das regulamentações da internet, um simples cidadão corre agora risco de prisão por compartilhar ou comentar informações em redes sociais ou aplicativos privados de mensagem.

177
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

-1

176 em 2018

Pontuação global

+0.63

78.29 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro