Austrália

Austrália

O jornalismo investigativo em perigo

Embora equipada com um serviço público de qualidade, a Austrália é um dos mercados de mídia mais concentrados do mundo. Uma forte tendência agravada pela absorção, em julho de 2018, do grupo Fairfax pela gigante Nine Entertainment. Mais preocupada com a lógica de negócios e redução de custos, esta nova entidade é semelhante a outro gigante comercial do país, o Grupo News Corp, de Rupert Murdoch. Sob a liderança do muito conservador Scott Morrison, o governo abandonou qualquer desejo de regular o mercado. Essa paisagem midiática deixa muito menos espaço para o jornalismo investigativo, que exige que investigadores independentes e denunciantes lidem com uma legislação drástica: em 2018, uma das mais duras leis sobre difamação em democracias liberias foi aprovada, além de textos sobre terrorismo e segurança nacional que tornam quase impossível cobrir esses temas. Inacessíveis a jornalistas, os campos de retenção terceirizados por Canberra nas ilhas de Manus e Nauru tornaram-se buracos negros para informação.

21
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

-2

19 em 2018

Pontuação global

+1.09

15.46 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro